SARCOMA

Os sarcomas são um grupo de tumores que atinge especialmente os ossos, músculos, células de gorduras, cartilagens, tendões e nervos periféricos. Os principais tipos de Sarcoma são:

sombra
SARCOMA DE KAPOSI
sombra
SARCOMAS DE PARTES MOLES
sombra
SARCOMA UTERINO
sombra
TUMOR ESTROMAL GASTROINTESTINAL (GIST)
sombra
OSTEOSSARCOMA
sombra
SARCOMA DE EWING
sombra
LIPOSSARCOMA
sombra
CONDROSSARCOMA
O que é?

É um câncer que surge e se desenvolve nas paredes dos vasos linfáticos ou vasos sanguíneos, e é causado pelo Herpes Virus-8 (HHV-8). Ele pode aparecer na pele ou superfícies mucosas, e outros órgãos internos também podem ser atingidos. Pode acometer qualquer pessoa, mas tem incidência maior naquelas com alguma diminuição da imunidade - por exemplo, pessoas que fizeram transplantes de órgãos, ou que vivem com HIV.

Como identificar e diagnosticar?

O sarcoma de kaposi apresenta sintomas como: lesões avermelhadas na pele, podendo ocorrer por exemplo nas pernas ou no rosto. Algumas dessas lesões podem inchar e causar dor. Para diagnosticar é necessário realizar exames complementares e biópsia.

Tipos de tratamento?

Existem várias formas de tratar o sarcoma de kaposi: manter o sistema imunológico saudável, terapia local, radioterapia, quimioterapia ou imunoterapia. Para alguns pacientes, dois ou mais métodos tratamentos podem ser necessários.

É importante lembrar que cada caso é único, e o tratamento mais eficaz deve ser avaliado junto ao especialista.

Saiba mais sobre Sarcoma de Kaposi

O que é?

Chamamos de sarcomas de partes moles, na realidade, a um grupo de tumores malignos, que tem mais de 50 subtipos, e se desenvolvem nos chamados tecidos moles do corpo: músculos, gordura, nervos, tecidos fibrosos, vasos sanguíneos ou tecidos mais profundos da pele. Os mais comuns são aqueles advindos da gordura (lipossarcoma),ou do músculo (leiomiossarcoma). Eles surge, na maior parte das vezes, nas pernas ou braços, mas também pode ser encontrado em outras partes do corpo como no tronco, cabeça e pescoço, órgãos internos e na cavidade abdominal. Por se tratarem de tumores raros, é muito importante a avaliação por um especialista, em centro de referência.

Como identificar e diagnosticar?

Os sintomas dos sarcomas de partes moles dependem do local de origem do tumor. De forma geral, esses tumores podem causar dor, inchaço, obstrução intestinal ou sangramento digestivo. Além disso, pode causar sintomas como:

- Nódulo em alguma parte do corpo.
- Dor abdominal.
- Sangue nas fezes ou vômitos.
- Fezes escuras.

Para diagnosticar é necessário realizar exame de sangue e de imagem, além da biópsia.

Tipos de tratamento?

Os principais tratamentos para sarcomas de partes moles são: cirurgia, radioterapia, quimioterapia e terapia alvo.

O tratamento deve ser escolhido pelo especialista responsável, em conjunto com o paciente e com equipe médica multidisciplinar especialista no tratamento de sarcomas.

É importante lembrar que cada caso é único, e o tratamento mais eficaz deve ser avaliado junto ao especialista.

Saiba mais sobre Sarcoma de Partes Moles

O que é?

Existem diversos tipos de sarcomas uterinos, e eles são denominados de acordo com o tipo de célula que ele se desenvolve. Confira quais são os principais:

Sarcomas Estromais do Endométrio
Sarcomas Indiferenciados
Leiomissarcoma Uterino
Carcinossarcoma

Como identificar e diagnosticar?

Os principais sinais e sintomas do sarcoma uterino são:

- Hemorragia pela vagina ou perda de sangue anormal;
- Corrimento vaginal;
- Dor pélvica ou massa tumoral.

O diagnóstico do sarcoma uterino é feito por meio de exames de sangue, de imagem, e biópsias.

Tipos de tratamento?

Para o tratamento dos sarcomas uterinos, é necessário avaliar diversos fatores. As principais opções terapêuticas são: cirurgia, radioterapia, quimioterapia e hormonioterapia. É possível, também, que exista a necessidade da utilização de mais de uma forma de tratamento dependendo do caso da paciente.

O tratamento deve ser escolhido pelo especialista responsável, em conjunto com o paciente e com equipe médica multidisciplinar especialista no tratamento de sarcomas.

O que é?

Os tumores estromais gastrointestinais são raros e se iniciam nas células da parede do trato gastrointestinal. Essas células são responsáveis pela regularização de processos corporais como a digestão de alimentos. A maioria começa no estômago ou intestino delgado.

Como identificar e diagnosticar?

Quais são os sintomas do GIST:

- hemorragias;
- dor abdominal;
- náuseas e vômitos;
- inchaço no abdome;
- sensação de saciedade e perda de apetite;
- perda de peso;
- problemas de deglutição.

Assim como a maioria dos tipos de câncer e outras doenças, o diagnóstico é feito através exames clínicos e físicos.

Tipos de tratamento?

Cada caso pode ser tratado de forma única, tudo dependerá do que o especialista decidirá com as informações que possui do caso do paciente. Os tipos de tratamento incluem: cirurgia, terapia alvo, ablação e embolização.

É importante lembrar que cada caso é único e precisa ser avaliado junto ao especialista o tratamento mais eficaz.

Tire suas dúvidas sobre GIST

O que é?

O osteossarcoma é considerado um câncer raro. Trata-se do sarcoma mais comum dentre os que desenvolvem nos ossos, e costuma incidir mais sobre crianças e adultos jovens, de 10 a 30 anos de idade.

Os osteossarcomas são classificados quanto ao grau (relacionado ao quão rápido o tumor tende a crescer e à probabilidade de se espalhar) e ao estágio, que em conjunto ajudarão a determinar o tipo de tratamento necessário. Geralmente, são identificados a partir dos sintomas, como dor, inchaço, alteração na marcha e, por vezes, fratura óssea.

extraesquelético;
justacortical;
de pequenas células.
Os mais comuns são o osteoblástico, o condroblástico e o fibroblástico.

Como identificar e diagnosticar?

Para definir o diagnóstico, o médico pode solicitar exames laboratoriais, de imagem e biópsias. O tratamento costuma ser multimodal, associando o tratamento sistêmico (quimioterapia) ao tratamento local (cirurgia). O objetivo é alcançar a cura preservando, ao máximo, a qualidade de vida do paciente.

Tipos de tratamento?

Como a maioria dos osteossarcomas se espalha por meio de micrometástases (que não aparecem nos exames de imagem),a primeira parte do tratamento é a quimioterapia neoadjuvante (administrada antes da cirurgia). A etapa seguinte é a cirurgia — sempre que possível, conservadora (visando a preservação do membro afetado).

Depois, da cirurgia, tratamentos de quimioterapia adicionais são necessários, e o paciente costuma passar por um programa de reabilitação.

O tratamento do osteossarcoma parosteal é feito com a associação de ressecção cirúrgica.

O que é?

O sarcoma de Ewing é um tumor maligno que pode se desenvolver nos ossos ou nas partes moles. Ele costuma afetar mais a faixa etária de crianças a jovens adultos, sendo predominante em adolescentes.

Sua origem é ligada a mutações genéticas nas células ocorridas após o nascimento, mas não se sabe porque essas alterações ocorrem. Não há claros fatores de risco associado

Como identificar e diagnosticar?

O sarcoma de Ewing não pode ser prevenido, mas o diagnóstico precoce é fundamental para um bom prognóstico, aumentando as chances de cura. A longo prazo, cerca de 60% dos pacientes sobrevivem ao tumor.

A queixa de dor local, que pode piorar à noite ou durante a prática de exercícios, sem causa aparente, é o principal motivador para a investigação. Outros possíveis sintomas são:
massa palpável com sensibilidade;
ocorrência de fraturas ósseas com facilidade;
fraqueza e cansaço excessivos e injustificáveis;
perda de peso repentina e sem causa conhecida;
febre;
perda de sensibilidade na ponta dos dedos e extremidades do corpo;
alterações de marcha; entre outros.

Tipos de tratamento?

O tratamento para o sarcoma de Ewing é feito com a combinação de quimioterapia e cirurgia para ressecção tumoral associada, ou não, à radioterapia. Se necessária, a reconstrução local pode ser feita com a colocação de endopróteses (prótese colocada dentro do corpo),implantes ou transplante ósseo.

O que é?

O lipossarcoma é o subtipo mais comum de sarcoma de partes moles — os quais, além de atingir os tecidos gordurosos, podem aparecer nos músculos, nervos, vasos sanguíneos e estruturas mais profundas, mas representam menos de 1% das neoplasias em adultos. Embora possam surgir em qualquer parte do corpo, os lipossarcomas são mais comuns nas pernas.

Como identificar e diagnosticar?

O sintoma mais característico do lipossarcoma é a dor na área onde o tumor está localizado. Por exemplo: um lipossarcoma na coxa leva à dor no local, geralmente, acompanhada de inchaço. Além disso, muitas vezes, ele se manifesta com uma massa volumosa.

No caso de lipossarcomas bem diferenciados ou desdiferenciados, os diagnósticos podem ser feitos por ressonância magnética. Já nos lipossarcomas mixoides e pleomórficos, os diagnósticos são feitos por meio de biópsias.

Tipos de tratamento?

O tratamento do lipossarcoma é definido pelo oncologista, com base no quadro de cada paciente. Para isso, o especialista considera o local do tumor (inclusive, o nível de superficialidade),o tamanho e o grau de agressividade, bem como se existem metástases.

O que é?

Conforme suas características, os condrossarcomas são classificados em diferentes tipos. Eles podem ser:
condrossarcoma convencional, que é o subtipo mais comum;
condrossarcoma desdiferenciado, quando o tumor se inicia na cartilagem, mas parte dele se transforma em células mais agressivas similares as do osteossarcoma (o qual surge nos ossos),sendo mais comum em pacientes mais velhos e considerado mais agressivo que os condrossarcomas habituais;
condrossarcomas mesenquimais, um tipo ainda mais raro, que apresenta crescimento rápido e surge em geral em uma faixa etária mais jovem (de 15 a 35 anos, em média).

Como identificar e diagnosticar?

Os tumores ósseos são muito raros. Para ter ideia, eles representam menos de 0,2% de todos os tipos de cânceres.
Nos adultos, os condrossarcomas estão entre os subtipos de tumores ósseos mais comuns. Eles dificilmente acometem pessoas com menos de 20 anos de idade, sendo mais frequente entre os pacientes acima dos 60 anos.
Em relação aos sintomas, os principais são:
dor;
deformação ou fratura óssea e/ou
aumento do volume no local do tumor.
A confirmação diagnóstica do condrossarcoma é feita por meio de biópsia.

Tipos de tratamento?

O tratamento do condrossarcoma é, essencialmente, cirúrgico — realizado com ressecção do tumor e da margem de segurança necessária.
Caso o condrossarcoma tenha se disseminado para outros órgãos, como para os pulmões, também pode ser realizada ressecção cirúrgica também nesses locais.

Essas informações não substituem uma consulta com o Dr. Roberto e são apenas alguns dos principais tipos de sarcoma e câncer gastrointestinal, para mais informações e diagnóstico agende sua consulta. Para agendar entre em contato pelos números:

OU CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO!

AGENDAR CONSULTA