Dúvidas sobre os sintomas do câncer gastrointestinal? Dr. Roberto Pestana responde!

Dúvidas sobre os sintomas do câncer gastrointestinal? Dr. Roberto Pestana responde!

Os sintomas do câncer gastrointestinal não são específicos e costumam aparecer em estágios mais avançados da doença.

Para esclarecer as dúvidas mais frequentes, Dr. Roberto Pestana, médico oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein, especialista no diagnóstico e tratamento de câncer gastrointestinal, fala sobre os principais sintomas de cânceres de esôfago, estômago, fígado, pâncreas e colorretal. Confira.

Quais são os principais sintomas do câncer gastrointestinal?

Os sintomas do câncer gastrointestinal podem variar de acordo com o tipo de tumor, sua localização e estágio da doença. Conheça-os a seguir.

Quais são os sintomas do câncer de esôfago?

Em estágio inicial, o câncer de esôfago não costuma provocar sintomas. Mas, conforme os tumores crescem, os pacientes passam a sentir dificuldade ao engolir (disfagia) alimentos sólidos, pois o canal do esôfago se estreita. Em estágios mais avançados, há relatos, inclusive, de dificuldade para engolir líquidos.

Além disso, o tumor de esôfago pode provocar episódios frequentes de vômitos, azia, e indigestão. Outros possíveis sintomas são a perda de peso involuntária, tosse e voz rouca.

Quais são os sintomas do câncer de estômago?

Em estágio inicial, o câncer de estômago, também conhecido como câncer gástrico, não provoca sintomas. Por isso mesmo, costuma ser diagnosticado em estágios mais avançados, muitas vezes, quando já houve disseminação para outros órgãos, como intestino, fígado, pâncreas, gânglios linfáticos e cólon.

Quando sintomático, o câncer de estômago costuma gerar desconforto (sensação de estômago cheio) ou dor persistente no abdômen, vômito, náuseas, sangramento (no vômito e/ou nas fezes) e/ou fadiga sem motivo aparente. Além disso, pode provocar falsa sensação de saciedade, redução do apetite e perda de peso involuntária.

Outros sintomas, como uma massa palpável na região superior do abdômen, íngua na parte inferior esquerda do pescoço e nódulos em torno do umbigo são mais frequentes em estágios ainda mais avançados do câncer.

Quais são os sintomas do câncer de fígado?

Em estágio inicial, o câncer de fígado, que pode ser do tipo carcinoma hepatocelular ou do tipo colangiocarcinoma, não gera sintomas. Já em estágios avançados (quando o tumor é grande ou se espalhou),o sintoma mais comum é a dor abdominal.

Outros sinais sugestivos para a doença são o surgimento, repentino, de inchaço abdominal (ascite),perda de massa muscular, pele e olhos amarelados (icterícia) e mal-estar. Já a perda de peso involuntária e episódios inexplicáveis de febre acendem o alerta para pacientes com cirrose.

Quais são os sintomas do câncer de pâncreas?

Em estágio inicial, o câncer de pâncreas não gera quaisquer sintomas. Mas conforme o tumor aumenta, pode provocar icterícia, dor abdominal (irradiada, ou não, para as costas), perda do apetite, perda de peso involuntária, fraqueza, diarreia, tontura e enjoos.

Dor nas costas, que começa leve e vai aumentando de intensidade, é um sinal de tumor avançado. Pode ocorrer, ainda, aumento dos níveis de glicose no sangue, devido à deficiência da produção de insulina.

Quais são os sintomas do câncer de intestino?

Em estágio inicial, o câncer de intestino, também chamado de câncer colorretal (o qual abrange o intestino grosso, o reto e o ânus) não provoca sintomas. Seu crescimento é lento e, apenas em estágios mais avançados, podem surgir sinais da doença. O sintoma mais característico é a mudança nos hábitos intestinais (diarreia ou prisão de ventre),por vezes, com sensação de que o intestino não esvaziou após evacuar.

Algumas vezes, é possível notar a presença de sangue nas fezes; em outras, ocorre um sangramento oculto, que leva à anemia de origem indeterminada e uma sensação de fraqueza inexplicável. Além disso, o paciente também pode apresentar perda de peso involuntária.

Quando procurar um oncologista especialista em câncer gastrointestinal?

O câncer gastrointestinal é conhecido, em seus estágios iniciais, como uma doença silenciosa. Por isso, caso tenha histórico familiar, possíveis fatores de risco ou apresente sintomas similares aos descritos e sem origem determinada, é importante procurar um especialista.

De maneira geral, além do exame físico da região, o oncologista solicitará exames complementares e, se confirmada a suspeita, uma biópsia para definir o diagnóstico e estadiamento da doença. A partir de então, inicia-se o tratamento.

Quais são os avanços no tratamento de tumores gastrointestinais?

No último congresso anual da Sociedade Europeia de Oncologia (ESMO),realizado em 2020, foram apresentados quatro importantes estudos mostrando o uso favorável da imunoterapia em pacientes com tumores gastrointestinais. Portanto, trata-se de uma alternativa que deve ser, em breve, incorporada à prática clínica. Confira mais detalhes neste vídeo que compartilhei em meu Instagram

Para concluir, espero que as dúvidas sobre os sintomas do câncer gastrointestinal tenham sido esclarecidas. Como mostrado na ESMO — um dos principais eventos científicos do ano —, trata-se de uma área da oncologia em pleno desenvolvimento, com perspectivas de avanço promissoras!

Gostou do artigo? Para se manter constantemente atualizado sobre o assunto, siga-me no Facebook e Instagram!

Compartilhe

Publicado por: - Oncologista - CRM 170.446
O Dr. Roberto Pestana (CRM 170.446) é oncologista clínica do centro de oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein. Além disso, ele é médico do ambulatório de sarcomas do Hospital Municipal Vila Santa Catarina.