Presença de sangue nas fezes, o que pode ser?

Presença de sangue nas fezes, o que pode ser?

presença de sangue nas fezes assusta, mas nem sempre tem relação com alguma doença grave, como o câncer de intestino (também conhecido como de câncer colorretal). De qualquer forma, esse tipo de sintoma não pode ser ignorado — principalmente, em pacientes com mais de 45 anos de idade e/ou histórico familiar de câncer.

Neste artigo, produzido sob os cuidados do Dr. Roberto Pestana, médico oncologista do Hospital Albert Einstein, na capital paulista, entenda o que pode ser a causa do sangramento ao evacuar. Além disso, veja o que deve ser feito caso isso ocorra em pacientes oncológicos.

 

O que a presença de sangue nas fezes pode indicar?

 

Como o trato gastrointestinal é um tubo contínuo, a presença de sangue nas fezes pode ser decorrente de qualquer sangramento ocorrido no trajeto entre o esôfago e o ânus. Ela pode ser discreta e misturada às fezes ou deixar a água do vaso sanitário completamente vermelha.

Aliás, de forma geral, quanto mais vermelho for o sangue, mais próxima do fim do trato gastrointestinal está sua origem. Assim, a presença de sangue vermelho “vivo” (condição chamada de hematoquezia),não misturado às fezes, indica que o sangramento começou na parte inferior do organismo, provavelmente, no reto ou ânus. Nesses casos, o sintoma pode ser decorrente de câncer de reto ou ânus, hemorroidas ou de alguma fissura anal.

Fezes vermelhas e escuras, por sua vez, indicam que o sangramento tem origem mais acima no organismo. Pode ser, por exemplo, devido a colite ulcerativa, Doença de Crohn, ou câncer de cólon.

Já fezes negras, pegajosas e com um odor muito forte (chamadas melenas) indicam um sangramento mais distante, como no estômago. Nesse caso, a razão pode ser uma úlcera estomacal, ou câncer do estômago.

 

Principais causas para o sangramento discreto

 

Na maior parte dos casos, os pequenos sangramentos nas fezes, geralmente, detectáveis somente após a limpeza com o papel higiênico, têm origem benigna. Como mencionado, as causas mais frequentes são hemorroidas e fissuras anais.

No entanto, eles também podem ser decorrentes de proctite (inflamação na mucosa retal),úlceras no reto, pólipos intestinais, endometriose intestinal ou mesmo câncer retal ou anal. Por isso, por menores que sejam, a investigação médica é indispensável.

 

Principais causas para o sangramento moderado a intenso

 

Os fatores que mais levam a sangramentos moderados a intensos nas fezes são:

  • diverticulite;
  • Doença de Crohn;
  • colite ulcerativa;
  • câncer colorretal;
  • úlceras no estômago (úlceras gástricas) ou no intestino delgado (úlceras duodenais);
  • varizes esofágicas;
  • dilatações nos vasos sanguíneos (angiodisplasias),entre outras.

Além do câncer de intestino, o sintoma pode ser um indicativo de outros tipos de neoplasias, como um tumor no estômago, esôfago, e até leucemia.

 

O que fazer quando notar a presença de sangue nas fezes?

 

Ao notar a presença de sangue nas fezes, deve-se buscar ajuda médica o mais breve possível, para obter um diagnóstico preciso e, se houver necessidade, dar início ao tratamento. O mesmo é indicado quando o paciente percebe uma mudança brusca na frequência do hábito intestinal e/ou na consistência das fezes, bem como desconforto abdominal e sensação de cansaço sem causa aparente.

Existem relatos de pacientes que demoraram para procurar um especialista, por subestimarem o sangramento, e acabaram sendo diagnosticados com câncer colorretal em estágios avançados. Por isso, qualquer tipo de sangue nas fezes deve ser comunicado ao médico. Vale destacar que, se diagnosticado e tratado precocemente, esse e outros tipos de câncer têm boas chances de cura.

 

Como é feito o diagnóstico do problema?

 

Para descobrir a origem do sangramento, os especialistas consideram fatores como idade do paciente, sintomas e histórico clínico pessoal e familiar. Dependendo do quadro, solicitam exames como:

  • colonoscopia, para suspeitas de sangramentos com origem no trato digestivo inferior e
  • endoscopia digestiva, para suspeitas de sangramentos com origem no trato digestivo superior.

 

O objetivo é encontrar pólipos, lesões ou mesmo tumores. No caso da colonoscopia, a análise também é recomendada como exame de rotina para homens e mulheres a partir dos 50 anos de idade. Mas indivíduos com histórico familiar para o câncer de cólon devem iniciar o acompanhamento ainda mais cedo.

 

E quando surge sangue nas fezes de um paciente com câncer?

 

Pacientes em tratamento oncológico que, por ventura, manifestarem esse sintoma, devem comunicar seu oncologista imediatamente. Ele solicitará os exames necessários para avaliar o quadro e, se necessário, indicará nova abordagem terapêutica. Isso porque, como em qualquer pessoa, a presença de sangue nas fezes pode tanto ser ocasionada por um problema simples, como algo mais sério.

Achou o conteúdo interessante? Então, aproveite para ler outros artigos no blog e aumente seus conhecimentos sobre cânceres gastrointestinais e assuntos relacionados. Além disso, não esqueça de seguir o Dr. Roberto nas redes sociais: Facebook e Instagram!

Compartilhe

Publicado por: - Oncologista - CRM 170.446
O Dr. Roberto Pestana (CRM 170.446) é oncologista clínica do centro de oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein. Além disso, ele é médico do ambulatório de sarcomas do Hospital Municipal Vila Santa Catarina.