Para ter uma boa saúde, é preciso manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas regularmente, dormir bem, cuidar da saúde mental, não fumar, evitar bebidas alcoólicas e fazer visitas periódicas ao médico para realizar os exames preventivos.

Neste artigo, produzido sob os cuidados do Dr. Roberto Pestana, oncologista do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, SP, mostramos quais exames ajudam a prevenir o câncer ou, pelo menos, a realizar o diagnóstico precoce — o que é essencial no sucesso dos tratamentos. Confira!

Por que é importante realizar exames preventivos?

Realizar exames para prevenir o câncer, inclusive, em pessoas assintomáticas e sem queixas, é importante pois:

  • o câncer pode se tratar de uma doença silenciosa, inicialmente;
  • o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura.

Quais são os exames preventivos do câncer?

Existem diversos exames preventivos para o câncer. Conheça-os a seguir.

Papanicolau

Papanicolau é o principal exame preventivo e diagnóstico para o câncer do colo do útero. Ele é feito a partir da análise laboratorial de uma amostra de células do colo do útero e serve para identificar a infecção pelo papilomavírus humano (HPV). Deve ser realizado a partir dos 21 anos de idade, com periodicidade variando conforme a faixa etária da paciente.

Mamografia

mamografia é o principal exame preventivo e diagnóstico para o câncer de mama. Trata-se de um raio-X das mamas, capaz de identificar nódulos muito pequenos, imperceptíveis à palpação, indicado para mulheres a partir dos 40 anos. Muitas vezes, a mamografia é complementada por uma ultrassonografia das mamas ou por uma ressonância magnética das mamas.

Colonoscopia

colonoscopia é o principal exame preventivo e diagnóstico para o câncer colorretal. Ela é realizada no trato inferior do aparelho gastrointestinal. Em caso de pólipos e lesões suspeitas, realiza-se a extração e posterior encaminhamento para biópsia. O exame é indicado para homens e mulheres a partir dos 50 anos, podendo ser indicado em pessoas mais jovens a depender do histórico familiar e/ou presença de doenças intestinais.

Tomografia computadorizada dos pulmões

tomografia computadorizada de baixa dose é o principal exame preventivo e diagnóstico para o câncer do pulmão. Ela é recomendada anualmente para pessoas fumantes ou ex-fumantes com idades entre 55 e 74 anos.

PSA

dosagem do antígeno prostático específico (PSA) é os principal exame preventivo para o câncer de próstata. Homens com mais de 50 anos devem conversar com seus médicos a respeito das indicações.

Dermatoscopia

dermatoscopia é o principal exame preventivo para o câncer de pele. Trata-se da avaliação clínica de todas as pintas do corpo, incluindo a região embaixo das unhas e o couro cabeludo. Deve ser realizada, pelo menos, uma vez por ano. Caso haja alguma suspeita, retira-se o tecido para posterior biópsia.

Como realizar esse tipo de check-up?

A individualização, tanto em relação aos tratamentos como nos métodos diagnósticos, é uma recomendação atual das sociedades médicas. Assim, as opções de rastreamento não são válidas para todos os perfis de pacientes, mas têm indicações específicas, geralmente, para grupos de pessoas com fatores de risco importantes para a doença. Por exemplo:

  • a tomografia, para o rastreamento do câncer de pulmão, é indicada no caso de fumantes ou ex-fumantes com mais de 55 anos de idade;

Cabe ao médico e o paciente refletirem, juntos, sobre as necessidades e decidirem a melhor forma de realizar o check-up oncológico. Nessa conta, devem ser pesados aspectos como:

  • idade;
  • sintomas;
  • histórico clínico pessoal e familiar;
  • fatores de risco associados;
  • prós e contras de um eventual tratamento.

Assim, para realizar os exames preventivos do câncer mantenha suas consultas de rotina em dia. As visitas anuais ao ginecologista asseguram o rastreamento para o câncer de colo do útero e de mama, enquanto as consultas ao urologista servem para conversar a respeito do PSA e do toque retal. Já para fazer um check-up oncológico mais específico, motivado por algum sintoma e/ou fator de risco, procure a ajuda de um oncologista.

Esperamos que o conteúdo tenha sido esclarecedor! Se você se interessa pelo universo da oncologia clínica, siga nossas redes sociais: estamos no Facebook e Instagram!

Compartilhe

Publicado por: - Oncologista - CRM 170.446
O Dr. Roberto Pestana (CRM 170.446) é oncologista clínica do centro de oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein. Além disso, ele é médico do ambulatório de sarcomas do Hospital Municipal Vila Santa Catarina.